© 2019 Projeto Você Importa

Solidão

Segundo o dicionário, solidão é um estado de quem se acha ou se sente desacompanhado ou só; isolamento.

Porém, nada tem a ver com querer estar sem ninguém por uns instantes; todos nós passamos por fases de maior recolhimento social e, nesse caso, estar sozinho é uma escolha, podendo ser uma experiência prazerosa e positiva de autoconhecimento. Isso se chama solitude, e é completamente diferente de sentir solidão. Dito isso, a verdade que grita é a de que a solidão virou uma epidemia global, mesmo numa sociedade altamente conectada pela tecnologia; a comunidade médica emite alertas cada vez mais frequentes dos males que a solidão pode ter, com graves consequências físicas, mentais e emocionais, inclusive com riscos associados de doenças cardíacas, diabetes e câncer. É hora de agirmos juntos!

O problema

O que faremos?

Muita gente quando pensa em solidão, associa de maneira quase imediata a idosos. Surpreendentemente, recentes pesquisas científicas apontaram que jovens entre 16 e 24 anos se sentem mais solitários do que qualquer outro grupo de adultos.

Para entender o quão grave pode ser o isolamento, imagine que até mesmo uma simples gripe possa durar mais ou ter sintomas mais severos no organismo de uma pessoa solitária do que no de uma pessoa com níveis satisfatórios de interação e afeto humanos.

Mudanças importantes na nossa cultura, em especial ao exacerbado apelo ao individualismo, provocaram uma vertiginosa alteração nas conexões sociais. A forma como criamos os enlaces do tecido social está completamente diferente de décadas passadas; as famílias estão menores, pais e até mesmos os avós têm preocupações com trabalho/carreira,  e o foco no "eu" suplantou o "nós" no topo da pirâmide estrutural da sociedade.

Resta-nos a pergunta: o que faremos para diminuir a solidão e, por consequência, os dados em crescimento sobre suicídio?

O Projeto Você Importa é um movimento de prevenção ao suicídio e ao isolamento, com foco no apoio aos portadores de transtornos da mente como depressão, ansiedade, fobia social, estresse pós traumático, etc. Por isso, as nossas iniciativas procuram mobilizar e alcançar a todo cidadão, sem distinção, aproximando pessoas que precisam de ajuda e pessoas que podem ajudar.

Dentre as ações de prevenção a solidão estão programadas visitas em instituições de longa permanência, mobilizando a comunidade local a se envolver e a refletir sobre o envelhecimento e isolamento.

Conhece lugares assim na sua cidade? Tem ideias sobre como diminuir a solidão de pessoas em lares comunitários, ou em hospitais? Junte-se a nós!

Você Importa Comunidade - Fale conosco