Você Importa Mãe

Não vamos falar apenas sobre a beleza da maternidade.

Não porque não a vemos ou não a admiramos. Pelo contrário! A maternidade é um assunto vasto e rico, pauta para muitas conversas e trocas de experiências.

Nós vamos falar da maternidade para que a experiência poderosa de trazer à luz e criar um ser humano não custe a saúde mental ou até mesmo a vida da mãe, uma mulher que pode fazer maravilhas através do amor e dos cuidados, mas que não é aquela heroína com super poderes dos filmes do cinema. A mãe real chora, tem dores, sente-se culpada e errada, tem medo de não conseguir cuidar do filho, de fazer tudo errado, de tomar decisões e, para completar, aquele bebezinho lindo não veio com nenhuma manual de instruções. A mulher recebe o título de MÃE, e agora todos esperam que ela saiba de tudo, que tenha todas as respostas, que esteja realizada, que não erre e, principalmente, que se sinta profundamente feliz.

O que fazer quando a tal felicidade não aparece?

Sônia* olhava para o bebê, mas não sentia vontade de segurá-lo nos braços. Rosa* não se sentia feliz pela chegada do bebê e só queria sumir. Leila* se cobrava o tempo inteiro, imaginava que algo ia mal com a saúde do filho, e vivia ansiosa com a possibilidade de doença. Carla* se apavorava com a ideia de ficar sozinha com a filha recém nascida, tinha insônia e vomitava de medo de fazer algo errado.

Sônia, Rosa, Leila e Carla são fictícias, mas suas histórias são parecidas com as de dois milhões de mulheres diagnosticadas todos os anos no Brasil com depressão pós parto

Depressão pós parto X Tristeza materna

 

Há uma reação fisiológica nas mulheres que dão a luz chamada tristeza materna (conhecida também como Baby Blues ou melancolia materna), e que surge poucos dias após o parto e desaparece de forma espontânea em até quatro semanas.

Já a depressão pós parto aparece algumas semanas após a chegada do bebê, incapacita a mulher, e pode durar por meses. Não há o que fazer para prevenir a depressão pós parto, entretanto é importante que casais se informem sobre o assunto, especialmente sobre os sintomas, para que a ajuda aconteça o quanto antes para proteger a saúde da mãe e do bebê. 

Sintomas da Depressão Pós Parto (DPP)

 

  • Insônia

  • Perda de apetite

  • Intensa irritabilidade

  • Tristeza profunda

  • Falta de vínculo com o bebê

  • Sensação de incapacidade

  • Desesperança

  • Choro

  • Ansiedade

  • Alteração acentuada de humor

  • Falta de vontade de levantar da cama

  • Preocupação excessiva com a saúde do recém nascido

Você Importa Mãe - Rede de Apoio

Um bebê depende dos cuidados da mãe. Uma mãe depende dos cuidados da família.

 

Todos os membros devem se preparar para a chegada daquele novo ser desde a gravidez, buscando informações e maneiras de colaborar nos cuidados, afinal todos estarão nascendo juntos! E não será apenas o bebê que precisará ter as suas necessidades atendidas; a nova mãe também precisa ser cuidada, ouvida e apoiada especialmente nos meses iniciais, e o casal precisará duplicar as doses de paciência até que a nova rotina se estabeleça e tudo entre nos eixos novamente. 

 

A iniciativa Você Importa Mãe pretende servir de apoio para as mães e também para as famílias, esclarecendo dúvidas, divulgando informações, e encontrando locais e profissionais que possam contribuir para uma maternidade sem depressão.

Você Importa Mãe - Fale conosco
© Copyright

© 2019 Projeto Você Importa